quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Dia 06/01 De Moquegua à Puno




Acordamos às 5h40 no horário local, no Brasil, 8h40. Olhamos na tv o "Bom Dia Perú".
Ajeitamos as bagagens e partimos em direçao à Puno.
Estava preocupada, pois novamente chegaríamos à altitude de 4800 metros e tinha receio de ter novamente dificuldades com o rendimento da minha moto, carburada. As motos do Luciano alcançam esta altitude sem problemas, por serem injetadas, já a minha, sente muito a falta de oxigênio para a combustao.
Saímos de Moquegua, à 1450 m.s.n.m e começamos a subir a grande cadeia de montanhas. Fui vencendo gradativamente as curvas e dessa vez, depois da experiência do Paso de Jama, aprendi a dosar melhor a mao no acelerador. Quando a moto começava a perder rendimento, ao invés de acelerar, fazia o contrário, aliviando um pouco a aceleraçao, e com isso, sentia o motor encher novamente. Às vezes em terceira marcha, outras vezes precisava da segunda e até da primeira, mas desta vez eu e minha hornet vencemos a montanha! O Luciano encostava em mim e fazia sinal de qual altitude estávamos. A Eloá estava com um relógio que tinha altímetro. Eu ia mirando as montanhas, achando que na próxima curva começaria a descida, mas cada vez íamos mais alto. Quando achei que faltava pouco, o Luciano me fez sinal de 3500! Fui subindo, subindo e de repente, alcanço a placa que informa:4800 metros de altitude. Dei um soco no ar, em sinal de vitória, e em seguida uma placa informava que a descida iniciava. Graças à Deus!!!
Nao parei com a moto, nas placas pois tinha medo de perder o embalo. Deixei as fotos para o Luciano.
Começamos a descida, mas nem tanto, pois agora andávamos no Altiplano Peruano, à 4200 metros de altitude.
Procurei gasolina em Mazo Cruz, mas só fui encontrar em uma casa, que vendia combustível em tonéis, de prccedência muito, muito, muito duvidosa. Fechei um olho e com o outro deixei o menino colocar aquela mistura no meu tanque.
Como ela pegou, conclui que um pouco de gasolina tinha naquela mistura.
Chegando à Desaguadeiro, abastecemos as 3 motos e começamos a ser acompanhados pelo Lago Titicaca, o mais alto do mundo, à 3825 metros de altitude.
Chegamos à Puno às 6 horas da tarde. Encontramos um hotel muito bom para ficar, na Praça de Armas, na rua lateral da catedral. Hotel Conde de Lemos In.

Um comentário:

Two Hands Caricaturist disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.